« Página Inicial

0

candidaturas

Bolsa de Investigação para Doutoramento Full-time

de CIPSI/UMINHO em Braga (Publicado em 26-03-2020)

ATRIBUIÇÃO DE BOLSA DE INVESTIGAÇÃO NO ÂMBITO DAS ACTIVIDADES DO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM PSICOLOGIA Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Investigação no âmbito do Projeto ?Avaliação dos Gabinetes de Apoio à Vítima inseridos nos Tribunais? (IR: Prof. Doutora Marlene Matos), no âmbito de acordo estabelecido com a Secretaria Geral da Presidência do Conselho de Ministros de Portugal, nas seguintes condições: Área Científica: Psicologia Requisitos de admissão: 1. Estudantes inscritos em Programa Doutoral em Psicologia Aplicada; 2. Mestrado ou Mestrado Integrado em Psicologia; 3. Domínio da língua portuguesa e conhecimento da língua inglesa. Elegibilidade dos candidatos: Os candidatos deverão reunir as condições de elegibilidade previstas no artigo 9º do Regulamento de Bolsas de Investigação da FCT I.P (2019). Plano de trabalhos: O plano de trabalhos procura a consolidação da formação científica na área da Psicologia Aplicada, através do desenvolvimento de tarefas previstas no projeto, como: 1. Preparação e organização de recolhas de dados em todo o país; 2. Desenvolvimento e administração de entrevistas semiestruturadas e focus-group; 3. Construção de bases de dados e análise de dados quantitativos e qualitativos, através de softwares, tais como SPSS e NVIVO; 4. Participação em reuniões de equipa e redação de relatórios técnico-científicos; 5. Participação em ações de disseminação dos resultados do projeto. Legislação e regulamentação aplicável: Estatuto do Bolseiro de Investigação, aprovado pela Lei nº 40/2004 de 18 de agosto, na redação atual publicada pelo Decreto-Lei nº 123/2019 de 28 de agosto; Regulamento de Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. – em vigor. Local de trabalho: O trabalho será desenvolvido no Centro de Investigação em Psicologia (CIPsi), nas instalações da Universidade do Minho, Pólo de Gualtar, em Braga, sob a orientação científica da Prof. Doutora Marlene Matos. Duração da bolsa: A bolsa terá a duração de 8 meses, com início previsto a 01 de maio de 2020, não renovável no final do período. Valor do subsídio de manutenção mensal: O montante da bolsa corresponde a ?1.064,00 (mil e sessenta e quatro euros), conforme tabela de valores das bolsas da FCT, I.P. no País (Anexo I ? Tabela de subsídios mensais de manutenção do Regulamento de Bolsas de Investigação da FCT I.P.). Outros benefícios: Reembolso do Seguro Social Voluntário, correspondente ao 1º Escalão da base de incidência contributiva (para bolsas com duração igual ou superior a 6 meses) e Seguro de Acidentes Pessoais. Métodos de seleção: A avaliação das candidaturas incidirá sobre o Mérito do Candidato, aplicando-se os seguintes critérios de avaliação, valorados numa escala de 1 a 5 valores: Mérito do candidato – MC (100%): a) Percurso académico (que reflete as classificações dos graus académicos), com uma ponderação de 50%; b) Currículo pessoal (que reflete o percurso científico e profissional), com uma ponderação de 40%; Nos critérios a) e b) serão considerados os parâmetros: 1. Experiência comprovada em investigação na área da Psicologia da Justiça; 2. Experiência comprovada na recolha de dados (e.g., entrevistas, questionários); 3. Experiência comprovada na análise de dados (e.g., SPSS, NVIVO); 4. Experiência comprovada na escrita científica (e.g., através de autoria ou coautoria em artigos científicos); 5. Disponibilidade para deslocações nacionais; c) Carta de motivação, com uma ponderação de 10%. A classificação final do mérito do candidato será obtida pela aplicação da seguinte fórmula: MC=(a*0,5)+(b*0,4)+(c*0,1) Para os três candidatos com classificação de mérito mais elevada ou, estando em ex-áqueo, os quatro candidatos com classificação mais elevada, o júri poderá requer entrevista presencial ou via Skype. O desempenho na entrevista será refletido na classificação revista atribuída ao currículo pessoal (parâmetro b)). Composição do Júri de Seleção: Membros efetivos: Prof.ª Doutora Marlene Matos (Presidente), Prof. Doutor Rui Abrunhosa Gonçalves e Prof.ª Doutora Ângela Maia. Membros suplentes: Doutora Mariana Gonçalves e Prof.ª Doutora Sónia Gonçalves. Divulgação dos resultados: O projeto de resultados da avaliação, fundamentado em ata, será remetido aos candidatos através de correio eletrónico [email protected], até 90 dias úteis após a data limite de submissão de candidaturas. Caso o resultado seja desfavorável à concessão da bolsa requerida, os candidatos têm um prazo de 10 dias úteis para se pronunciarem, querendo, em sede de audiência prévia aos interessados, nos termos do artigo 121º e 122º do Código do Procedimento Administrativo (DL nº 4/2015 de 7 de janeiro). Procedimentos de reclamação e recurso: Os resultados finais da avaliação serão publicitados através de lista ordenada (alfabeticamente, por nota final obtida), afixada em local visível e público, bem como através de correio eletrónico a todos os candidatos, anexando-se, para o efeito, as atas com as deliberações do júri. O candidato selecionado deverá manifestar por escrito a intenção de aceitação da bolsa. Em caso de não aceitação, a bolsa será atribuída ao candidato por ordem de seriação final. Da decisão final pode ser interposta reclamação, no prazo de 15 dias úteis, dirigida ao Presidente do Júri. Os interessados poderão ainda apresentar recurso hierárquico facultativo, dirigido ao Sr. Pró-Reitor para a Investigação e Projetos, Professor Doutor Filipe Vaz. Prazo de candidatura e forma de apresentação das candidaturas: O concurso encontra-se aberto no período de 26 de março a 8 de abril de 2020. As candidaturas deverão ser enviadas exclusivamente por email para o endereço [email protected], indicando obrigatoriamente em assunto a referência da bolsa. Não serão admitidas candidaturas enviadas por outras vias. As candidaturas devem ser formalizadas, obrigatoriamente, através dos seguintes documentos: Curriculum Vitae, cópia do certificado de habilitações, carta de motivação, documento comprovativo de inscrição no doutoramento e outros documentos comprovativos considerados relevantes. Todos os documentos devem ser enviados em formato PDF. Qualquer pedido de esclarecimento terá que obrigatoriamente ser remetido por correio eletrónico, para [email protected] Os documentos comprovativos da titularidade de graus académicos e diplomas, ou do respetivo reconhecimento quando tenham sido atribuídos por instituições de ensino superior estrangeiras, podem ser dispensados em fase de candidatura, sendo substituídos por declaração de honra do candidato, ocorrendo a verificação dessa condição apenas em fase de contratualização da bolsa. Esta declaração deverá atestar factos ocorridos em data anterior à candidatura. Nas situações de divergência entre a informação constante da declaração e a documentação entregue para efeitos de contratualização de bolsa, apenas será considerada a informação constante nesta última. Caso se verifique que os documentos comprovativos da titularidade do grau académico e diploma, ou do respetivo reconhecimento nos termos do Decreto-Lei n.º 66/2018, de 16 de agosto, não correspondam às classificações atribuídas na avaliação do percurso académico e possam, consequentemente, alterar a seriação do candidato, não será efetivada a contratualização da bolsa. Condições de formalização de contrato A seleção dos candidatos a contratar será condicional, estando a celebração do correspondente contrato de bolsa dependente da assinatura formal do acordo, ou equivalente legal, com a Secretaria Geral da Presidência do Conselho de Ministros de Portugal e correspondente financiamento.



Visto: 11 vezes
« Volte para a categoria
Considera esta oferta falsa? Denuncie!   
Recomendar a um amigo
« Página Inicial
Receba Ofertas de Emprego
no seu Email:
Facebook Twitter Rss